MATÉRIAS DA FIC FRIO

 

 

CORRENTE ELÉTRICA

Valores diferentes dos encontrados em fichas técnicas de compressores não necessariamente indicam problemas no produto

 

A interpretação do valor da corrente elétrica na etiqueta do produto e em fichas técnicas é um ponto que costuma gerar dúvidas em técnicos e profissionais de refrigeração. Nesse contexto, esta edição da Fic Frio traz informações sobre as correntes LRA, RLA e MCC que podem auxiliar o trabalho em campo.

Um sistema de refrigeração está exposto a diversas variáveis internas e externas que afetam o seu ciclo de funcionamento. Essas variáveis, como temperatura ambiente, temperatura interna do gabinete, entre outras, são previstas e fazem parte do funcionamento normal do compressor, que não trabalha de maneira estática nem linear.

Dessa forma, os valores de referência encontrados em fichas técnicas são medidos em determinadas condições – o que deve ser levado em consideração no momento da consulta aos materiais técnicos. Por conta disso, muitas vezes os valores de corrente encontrados pelos profissionais, ao analisarem o compressor em funcionamento, são diferentes dos valores de referência, pois o compressor pode não estar nas mesmas condições que o valor referência de catálogo. Portanto, não necessariamente essa diferença encontrada indica algum problema com o compressor ou equipamento.

 

Corrente LRA


A corrente de rotor travado (do inglês Locked Rotor Amps), conhecida como LRA, é a corrente elétrica medida no momento em que o motor ainda não está em funcionamento e precisa acelerar. É o pico de corrente presente quando o compressor dá partida.

Dependendo das condições durante a medição, serão encontrados valores diferentes. Para a definição desse valor, na Tecumseh, o compressor com o eixo travado e com as bobinas na temperatura de 25°C é energizado e a corrente é medida após três segundos. Por isso, muitas vezes, quando o técnico instalador mede a corrente de um compressor travado em campo, encontra valores diferentes, pois a temperatura do enrolamento do motor afeta consideravelmente o valor desta medição.

A informação referente a LRA está presente na etiqueta do compressor e também na ficha técnica do produto e é importante para dimensionar o cabeamento da instalação.


Corrente RLA


A corrente nominal (do inglês Rated Load Amps) é obtida depois que o compressor acelerou e entrou em regime.

A principal dúvida sobre esse tipo de corrente é que ela não está indicada na etiqueta do compressor, apenas na ficha técnica do produto. Também está disponível no catálogo no site da Tecumseh – em Biblioteca, Folhetos, Tabela de aplicação.

Como o funcionamento do compressor depende de condições específicas, esse valor de corrente varia de acordo com as pressões em que o equipamento está trabalhando. Devido a estas características, os fabricantes disponibilizam a curva de performance, que pode ser apresentada em forma de gráfico ou tabela. A curva abrange um leque de temperaturas de evaporação e condensação, contudo, as curvas também são geradas com parâmetros normatizados, como temperatura de líquido na entrada do elemento de expansão e temperatura do fluido na sucção do compressor. Por essa razão, a consulta deve sempre levar em consideração essas condições.

Portanto, a especificação da RLA encontrada na ficha técnica de um compressor é de um ponto determinado, e o profissional precisa estar atento para qual a condição da RLA apresentada na ficha do compressor. Da mesma forma, ao consultar uma curva de performance, o técnico precisa comparar os valores encontrados no equipamento em que está fazendo a manutenção com as condições em que a curva foi gerada.
 

Figura 2: Exemplo de curva em forma de tabela.

 

Corrente MCC


A máxima corrente de funcionamento (do inglês Maximum Continuous Current) é a corrente máxima do compressor para determinada situação.

Apesar de seu nome, o valor da MCC não significa estritamente o valor máximo de corrente que o compressor conseguirá atingir durante seu funcionamento. Como ele é obtido para um sistema estabilizado e em determinadas condições, o compressor pode chegar a ultrapassar a MCC de referência dependendo da situação em que está aplicado. A definição desta corrente, que depende do protetor térmico, baseia-se na norma americana UL (Underwriters Laboratories). O procedimento consiste, basicamente, na energização do compressor, segundo os requisitos da UL, e na redução da tensão em pequenos degraus até que o protetor atue. A corrente definida como MCC é aquela encontrada imediatamente antes do protetor atuar.

Essa corrente também é utilizada para o dimensionamento de cabos da instalação.

Essas recomendações sobre análise de valores das correntes elétricas LRA, RLA e MCC auxiliam para que atuação dos profissionais de refrigeração seja mais clara, segura e eficiente. Além disso, também alerta sobre a atenção necessária para toda a interpretação dos materiais explicativos e referenciais disponíveis.
 

O ACERVO COMPLETO DA FIC FRIO EM UM SÓ LUGAR

Você acompanha todas as matérias da Fic Frio? Aproveite gratuitamente todo o acervo de textos produzidos pela revista desde 2010.

São mais de 20 edições e também números especiais.

Pesquisar matérias:


No final desta página, você pode pesquisar as diversas matérias das revistas pelo ano ou por edição. Confira logo abaixo.